Como escolher, emoldurar e pendurar arte na sua casa

Como escolher, emoldurar e pendurar arte na sua casa

Se voltarmos um pouquinho no tempo, uns 10 anos atrás por exemplo, vamos lembrar que comprar arte era um acontecimento à parte. Afinal era complicado, caro e supérfluo, ou seja, melhor deixar pra lá, né?

Talvez, por esse motivo, a compra de quadros para completar a decoração de um ambiente era a última compra a se fazer. Hoje é possível fazer as escolhas e até mesmo a compra sem muita complicação, pesquisando no Pinterest, visitando sites de itens de decoração e buscando referências em blogs, assim como você deve estar fazendo nesse momento!

Por isso, vamos trazer aqui algumas dicas para te ajudar com as suas dúvidas! Paredes cheias de quadros ou um quadro único para compor a decoração? Quais cores comprar? Por onde começar? Vem que a gente te mostra!

Como saber qual tipo de arte mais agrada?

Bom, para começo de conversa, vale esclarecer que arte não precisa necessariamente estar “prensada” entre vidros ou emoldurada. O conceito de arte é bem amplo, e pode estar relacionado ao formato de uma escultura, um canvas, uma tapeçaria, e até mesmo o trabalho feito por uma criança.

A arte, como tudo que diz respeito a estilo, é um assunto subjetivo, completamente relacionado ao coração. Se você olhou para a peça e sentiu que gostou, isso é o que realmente importa. Saber quem é o artista, se ele é famoso ou não, quanto custou, etc. são questões secundárias.

Mas é claro que, ainda assim, antes que você saia por aí adquirindo quadros para seu espaço, é importante reforçar que existem algumas dicas que garantem o sucesso dessa empreitada.

 

Atente-se às cores e à paleta cromática do ambiente

As cores tem uma força emotiva muito grande e, definitivamente, dão o clima ao ambiente. Se você já vive no espaço onde quer colocar as obras artísticas, lembre de considerar a paleta cromática. A cor e o tom  das suas paredes são importantes, ainda mais se você deseja criar um grande impacto com a peça. Se você ainda tem dúvida de como combinar cores, temos um curso perfeito para te ajudar nessa!

Se as paredes forem brancas, evite quadros com branco, bege, cinza, ou tons pastéis. O resultado pode ficar apagado demais. Quadros claros, com muito branco, são excelentes para clarear cores escuras nas paredes pois trazem luz e amenizam o “peso” de um tom escuro na parede.

Sala com parede escura e quadros de cores claras

Fonte: www.target.com

Já no caso de paredes escuras, como essa da imagem acima que está em tons de marrom claro, veja como a composição de quadros com muito branco ajudam a atenuar. Sempre que considerar um tom escuro para as paredes, lembre-se que ele pode ser amenizado com sobreposições.

Saiba como decorar com tons neutros e white.

Proporções e o local de exposição fazem toda a diferença

Além da questão das cores da parede do local, vale também considerar as proporções e os demais móveis do ambiente. Muitas vezes, é possível iniciar um projeto pela arte e, a partir dela, escolher a paleta de cores do ambiente. 

Você pode adquirir um quadro grande, ou criar uma parede galeria com vários quadros pequenos. A partir disso, veja as cores que devem ser repetidas no ambiente, nos estofados, no tapete, ou em vários objetos decorativos. Essa técnica chama-se Ritmo, e dá a sensação de que todas as peças e móveis do ambiente estão conectados entre si.

Sala com parede clara, um quadro único grande atrás de um sofá roxo com almofadas coloridas

Exemplo de parede com quadro único (Fonte: www.vivadecora.com.br)

Veja o exemplo dessa imagem, acima. A cor do borrão do quadro no canto esquerdo é repetida no sofá, assento das poltronas, no porta retrato e no tapete.

Parede Galeria: como fazer?

Seguindo a tendência mundial de personalizar a casa, proliferou-se o costume de montar Paredes Galerias, que são composições de 7, 10, ou 15 quadros, mais ou menos. Essas paredes aparecem nas cozinhas, salas, corredores, halls, terraços, não importa o local.

Esse conceito é super popular, porque você pode compor misturando quadros que você já possua, somando com quadros novos, relicários, desenhos de criança, foto de casamento, etc. Não existe regra no que se pode expor, porém é necessário um pouco de habilidade para compor, já que ela lida com mistura de imagens, cores e acabamentos. Vale sempre lembrar do círculo cromático e das composições de cores complementares!

Seja para parede galeria ou para um quadro solitário, a questão do emolduramento dos quadros é muito importante. Quando vamos expor um díptico ou tríptico (2 ou 3 quadros parecidos) uma moldura tipo filete é o mais adequado, porque normalmente esse tipo de quadro forma uma sequência e o ideal é não interromper com o visual de uma moldura grossa.

Sala com paredes brancas e vários quadros de tamanhos e artes diferentes

Fonte: www.designmilk.com

 

Sala com 3 quadros na parede com artes florais, e um sofá à frente com almofadas

Tríptico floral com moldura filete em madeira natural. Fonte: Insgrum.com

Outra dica: uma parede com várias fotos em preto e branco é muito elegante, mas um pouco monótona, principalmente se tiver apenas molduras pretas iguais. Já pensou em tentar algo colorido?

Paredes com quadros em molduras coloridas

Fonte: framewalls.com

A solução é tão simples, fazer em preto custaria a mesma coisa e não teria o mínimo de graça.

Em que altura devo pendurar os quadros?

Ah, essa é uma pergunta bastante comum, pois é bem difícil saber se ele deve ficar mais no alto ou no baixo, né? Bem, a resposta é: guie-se pela altura dos seus olhos.

Como regra geral, o centro de um quadro deve ficar na altura da nossa visão e a 30 cm acima do encosto de um sofá. O jeito é pegar a fita métrica para não ter erro!

Gostou das dicas? 

Quanto custa contratar um Designer de Interiores?

Quanto custa contratar um Designer de Interiores?

Conheça todas as maneiras de contratar um especialista em decoração e defina qual a melhor opção para colocar seu projeto de interiores em prática

Quanto custa um projeto de decoração de interiores? Essa é uma pergunta muito corriqueira, mas também muito difícil de responder.

Por quê?

Simplesmente, porque existem várias maneiras de contratar esse tipo de serviço.

Dá uma olhada nessa analogia… Quem nunca precisou dos serviços de uma costureira, seja para fazer um vestido de formatura, ou para mexer numa simples barra de calça?

Pois bem. Um mesmo profissional pode fazer todos os serviços individualmente ou cuidar do pacote todo. Uma boa costureira é capaz de fazer um vestido do começo ao fim, certo? Ela sugere  modelos, faz um croqui, tira medidas, compra o tecido, corta,  molda e costura!

Essa mesma costureira pode, para um outro cliente resolver somente  questões menores como:

  1. Fazer uma barra;
  2. Apertar uma calça;
  3. Atualizar o ”look’ ‘de uma roupa ultrapassada.

E nenhum desses serviços tem o mesmo preço, é lógico.

Assim também ocorre com o profissional que vai cuidar da sua casa, seu escritório, sua loja… Desde uma consultoria específica até o projeto todo, o designer de interiores é mais do que qualificado para o trabalho.

Se as pessoas entendessem dessa forma, cairia de vez o mito de que contratar um designer de interiores é coisa para “gente rica”, daquelas que tem uma mansão para projetar.

decoração-monocromatica-marrom

Fonte: magazineimovel.com

Os diferentes serviços do Designer de Interiores e seus valores de referência (dados atualizados em Julho 2019):

PROJETOS E EXECUÇÃO

Imagine que você acabou de comprar um apartamento e quer contratar um  designer para cuidar de tudo. Ele deve projetar o espaço, de acordo com suas necessidades e gosto, apresentar um orçamento (incluindo materiais e serviços), fazer as compras e acompanhar o dia a dia da obra.

E se você não tiver necessidade de todos esses serviços?

Você pode contratar projeto e execução separados.  E melhor ainda: os serviços podem, na sua maioria, ser realizados online!

Vamos entender as diferenças:

ATENDIMENTO PRESENCIAL:

Projetos: Cliente e Profissional se encontram para troca de informações. O número de reuniões varia de acordo com a complexidade de projeto. As necessidades dos usuários do espaço são expostas para o Designer, e este faz uma “pesquisa” junto ao cliente para identificar suas preferências com relação aos elementos do Design de Interiores, tais como cores, formas, padrões, etc.

Após um intervalo de tempo, o profissional apresenta uma planta baixa com  o layout ( distribuição do mobiliário). Pode apresentar também perspectiva eletrônica,  paginação de piso ou parede, projeto de marcenaria, o projeto luminotécnico, etc.. mas todos esses itens são opcionais. 

Para criação de um projeto básico (layout e perspectiva), os valores cobrados no mercado estão cotados em torno de R$ 100,00 o m2, dependendo da área do imóvel. Quanto maior a área, menor o valor cobrado. Um projeto para um apartamento de 80m2 fica em torno de R$ 8.000,00.

Execução: Não é obrigatório o  acompanhamento de um projeto, mas é bastante recomendável. No caso da contratação do acompanhamento, a obra será visitada periodicamente, normalmente durante as entregas de material e/ou  mobiliário, e no decorrer e dos trabalhos de colocação de pisos, marcenaria, forro, pintura, etc.Também fica sob responsabilidade do escritório do Designer fazer todas as compras, de material de construção a mobiliário. Para tanto, é solicitada a aprovação prévia do cliente para cada item.

O serviço de acompanhamento, custa entre 10% a 20% do orçamento total da obra. Outra prática  do mercado é negociar um “fee” mensal, também baseado no mesmo orçamento. Nesse caso é estipulado previamente o tempo de duração dos trabalhos.  Já conhece nossa consultoria online?

ATENDIMENTO ONLINE:

Projetos Online: os escritórios que desenvolvem o serviço de projetos online cobram  valores por cômodo com metragem mínima de 15m2, o que corresponde ao tamanho de uma sala em um apartamento de 80m². O valor de referência para 15m² é R$ 500,00.

Projetos Online com  Consultoria : a Decoração sem Dúvida é a única empresa no mercado que realiza um projeto a quatro mãos com o cliente. Nosso resultado é eficientíssimo. Qual o diferencial? O cliente faz um dos cursos em vídeo e aprende como pensa um profissional. Na hora de conversar com um de nossos designers, o cliente poderá usar a linguagem que ensinamos. Isso otimiza em 100% o entendimento. As “reuniões” entre cliente e designer ocorrem via Skype ou Whatsapp, como o cliente preferir. O valor do Projeto Online com Consultoria é R$ 399,00 por cômodo, para quem faz um dos nossos cursos.

Além das duas maneiras vistas acima para  contratar um Designer de Interiores, existem consultorias específicas.

planta-residencia-3d

Fonte: limaonagua.com.br

CONSULTORIAS

Consultoria presencial: o designer vai a sua casa ou escritório, onde você apresenta suas idéias e necessidades.

Em 2 ou 3 horas de visita, o profissional apresenta as soluções e você paga por hora. O preço é super variável, baseado no grau de expertise do profissional. Mas, em média, pode-se afirmar que para 2 horas você gastará em torno de R$ 400,00.

Consultoria Online: Diferente da consultoria presencial, quando solicitada online, a consultoria já tem foco:

  • Consultoria para palheta de cores;
  • Consultoria para Compras 
  • Consultoria para desenho de mobiliário;
  • Consultoria para projeto luminotécnico; são alguns dos  exemplos oferecidos.

Algumas consultorias online são atendidas por Skype ou WhatsApp, outras por telefone e tem aquelas que resumem-se a troca de emails.

Os valores cobrados variam de acordo com o método, o tempo dispendido e o tipo de consultoria. Por esse motivo não podemos dar um preço médio, mas você pode conferir aqui sobre nossa consultoria online!

prancha-de-materiais-de-decoração

Prancha de materiais. Fonte: decor8.com

Quer saber qual é o seu estilo decorativo? Com esse quiz você vai descobrir antes mesmo de contatar um profissional.

E, se você tem interesse em aprender a decorar por conta própria como um profissional, não deixe de conhecer nossos cursos e  sua casa ficará do jeitinho que você sempre sonhou, gastando menos do que você imagina.

Se você gostou desse conteúdo compartilhe em suas redes sociais e com quem você gosta e que como você,também curte decoração.

Faça você mesma sua Guirlanda de Natal.

Faça você mesma sua Guirlanda de Natal.

Sua casa está pronta para as festas?

Faltam poucos dias para o Natal chegar e a correria do dia a dia faz com que muita gente deixe as arrumações para última hora. Se você ainda não enfeitou a sua casa, faça você mesma sua guirlanda para o Natal. Veja aqui, não demora mais que 15 minutos. 

As árvores são sempre as preferidas, mas é certo que são também a opção mais cara. Nossas salas estão mais apertadinhas e a pomposa árvore atrapalha a circulação. Por esse motivo sou fã das guirlandas. Existem muitas maneiras de decorar um aro, e torna-lo festivo, pense em flores, frutas, balas, fitas, pinhas, além das bolas coloridas…. Não tem limite para as criações.

A outra razão pela qual sou fã das guirlandas é pelo seu significado na história. Antes da Era Cristã, esses ornamentos eram usados nas portas das casas para indicar Vitória. Por sua forma circular, ela não marca início ou fim, portanto é um símbolo de continuidade. As primeiras Guirlandas de Natal eram verdes, de plantas sempre vivas, um tipo de planta perene que consegue atravessar o inverno e permanecer verde.

Tinham 4 velas no centro, acesas apenas na noite de Natal, para indicar a chegada da luz, Jesus Cristo. Bonito, né? É sempre bom conhecer um pouco da história que faz parte da nossa vida.

 

Guirlandas Simples e Econômicas

As guirlandas que mostramos nesse post são simples e econômicas. O material pode ser encontrado até nas lojas de R$ 1,00. Alguma coisa, aposto, você já tem em casa. Cola, tesoura, fitas, pregadores de madeira, e quem sabe até as forminhas de biscoito. Só vai ter que pintar tudo!

Sim, ia me esquecendo do mais importante, o aro. Pode ser o aro de bordado, de pelo menos 35cm de diâmetro, ou um aro de isopor.

 

Vamos ver como fazer:

 

 

Equilibre o tamanho dos cartões com o tamanho do aro. 

Misture cartões com muito vermelho, com suas fotos, para ter impacto e ares natalinos.

 

Se você comprou forminhas e já fez os biscoitos de natal, agora é só aproveita-las nos enfeites.

Pinte todas as forminhas da mesma cor, para que o conjunto tenha um bom efeito visual.

 

 

Espero que tenham gostado. Toda vez que fazemos um projeto “faça você mesmo,” temos a oportunidade de conhecer melhor nossa criatividade e a nós mesmos.  Além de testar nossa capacidade de ficar um tempinho longe do celular, do computador, da televisão. Vamos usar esse break para tomar fôlego e recarregar as baterias para o Ano Novo?

P.S. ah…. se puderem envolvam as crianças. Meus filhos, quando eram pequenos, amavam ver as coisas saírem do papel e tomar forma.Eu tenho certeza que os exemplos acima serão apenas inspiração, você pode inventar muito mais do que isso!

Feliz Natal!

Cores para as paredes da sala

Cores para as paredes da sala

,,Conheça como usar cores saturadas e perca o medo

Vou começar por aquilo que ninguém fala. Cores saturadas.

Muito se escreve sobre os neutros.  Isso aumenta seu uso, e com esse aumento, escrevem mais ainda, criando um círculo vicioso. Ninguem quer ficar impopular, deixando de comentar o que já é um sucesso. Afinal quanto mais vemos uma coisa, seja ela boa ou ruim, mais nos acostumamos e deixamos de questionar.

A pintura de uma parede não é um bicho de sete cabeças. Você deve experimentar. Qual o problema se não gostar? Mudar a cor? O gasto não é muito alto, e a experiência pode ser reveladora.

Preto, Branco e Cinza não são cores, são ausência de cor.

E os neutros derivam de cores saturadas. Tanto cinza que se acrescenta numa cor  pura, que ela vira um neutro. Mas isso é assunto para outro post, onde vou mostrar as cores perdendo a saturação.

Aqui quero mostrar ângulos de 5 ambientes onde foram usadas cores vibrantes.

Preparei a referência que identifiquei na cor, usando uma palheta das tintas Coral, portanto o nome da cor que está escrito em cada imagem, pode ser encontrado nos revendedores da Coral.

Eu gosto de repetir uma coisa, quando falo de ambientes com cores muito saturadas. Experimente acalmar a intensidade com quadros brancos, cúpulas de abajur, sofás claros, cortinas. São muitos os recursos para atenuar a saturação, para evitar que ela nos incomode. Considere usar uma cor saturada que você gosta. Uma cor que você compraria uma camiseta. Antes de pensar  : “Deus me livre essa cor na parede” , brinque com as maneiras de diminuir o impacto.

 

Fonte: Arquivo próprio

 

Das cinco imagens que preparei, essa é a mais amena. Azul é a cor que mais agrada as pessoas, no mundo todo. Por isso acredito, não ser difícil convencer alguém a usar um azul esverdeado como esse, na sua sala, ou no seu quarto.

Azul faz parte da família das cores frias, ao lado do verde e do roxo, e as cores frias são conhecidas por acalmar os ânimos. Portanto desde que você evite o azul na área de refeições, ele vai bem em qualquer lugar.

Fonte: Arquivo próprio

 

Verde esmeralda, ou bandeira, no caso da nossa bandeira. Ele está bastante saturado e nem por isso percebemos como uma cor chocante. No exemplo acima a cabeceira da cama ocupa 1/3 da altura da parede. Vemos as cortinas no cantinho que são num tom cru, bem como a colcha. Dois quadros brancos nas laterais, tudo isso atenuou o impacto desse verde lindíssimo. E sempre vai haver o que atenue, pois não vivemos num cômodo feito só de paredes.

Fonte: Arquivo próprio

É bem verdade que nessa imagem vemos apenas o cantinho de um cômodo, mas para o que eu quero mostrar já é o bastante. Essa cor tem o nome oriundo de uma flor, chama-se fucsia. É derivada do Magenta e foi usado repetidamente nos anos 1970, combinado com laranja. Tal combinação era considerada explosiva; diferente de combinar fuscia com turquesa e verde.

Lembra-se que falei que eram cores da família das cores frias? Somada a um piso e tapetes brancos, parede adjacente branca, muito da saturação perde a força.

Portanto a coisa funciona mais ou menos assim: importa mais o que está em volta de uma cor vibrante, do que ela propriamente dita.

 

Fonte: Arquivo próprio

 

Na sala de jantar acima noto uma textura nas paredes, acredito que esteja revestida com tecido. Esse exemplo foi escolhido para mostrar que uma cor com bastante saturação, pode e deve, ser usada junto a ela própria, porém desaturada. Um canto como esse, destacado com outra cor, vira um nicho com função específica, no caso sala de jantar. Existe absoluta harmonia cromática nessa sala, note as cadeiras, elas também são amarelas, bem pouco saturadas.

Fonte: casaclaudia.com.br

Tinha que ficar por último, o temido vermelho, nesse caso um pouco alaranjado. Mais uma vez destaco a harmonia apesar da vibração, tudo funciona, dos estofados brancos  ao tapete nos tons da parede.

Espero que você comece a considerar uma pintura mais ousada na sua casa, no seu escritório, loja, etc. Quanto mais aprendemos sobre as cores, mais ganhamos confiança. Continua aqui com a gente, que vamos falar muito desse assunto.

 

Como decorar mesas de centro

Como decorar mesas de centro

Aprenda a expor livros, flores e enfeites

Decorar a mesa de centro pode ser um pequeno desafio.  Ou você pensa que as arrumações das mesas de revista acontecem por acaso?

Com certeza você não quer que ela pareça bagunçada, com um excesso de peças. Mas também não quer perder a oportunidade de expor objetos de decoração, que farão com que ela se torne um ponto focal na sala.

Quando não planejamos, nossos móveis acabam exercendo funções para as quais não foram criados. Pés em cima da mesa de centro é proibido! Para isso existem os puffs. Controles remotos, brinquedos, jornais, comida… Cuidado!  Esteja sempre vigilante para a bagunça não se instalar.É claro que queremos uma naturalidade em nossas casas, por isso vamos planejar um pouco, e deixar o restante por conta da ordem natural das coisas…

Para evitar uma sala com excesso de enfeites, não os exponha em todas as mesas ou prateleiras do cômodo. Até mesmo mesa de centro, tem que ter um canto vazio.

Observando as revistas de decoracão você vai ver que a maioria das mesas está arrumada com LIVROS+PLANTA+OBJETO DECORATIVO

 

Peças menores unidas na bandeja. www.countryliving.com

 

Na minha opinião os livros são imprescindíveis, com um belo tombo duro e uma capa importante. Custam tanto quanto um bom objeto de decoração e são conhecidos como ‘’coffee table books” ou em português, livros da mesa do cafezinho.

 

Fonte: Veranda.com

 

O livro sobre a mesinha personaliza a decoração, pois vai expor o conteúdo de preferência dos donos da casa, ou apresentará o ramo de atividade de um escritório. Observe que os livros sobre a mesa tem uma cor predominante., que se une à cor das almofadas e xale.

Outras dicas que também funcionam para estilizar a mesinha central:

  •  Tente unificar objetos com formas diferentes pela cor. Por exemplo 3 vasos de formatos diferentes, todos em azul.
  •  Preste atenção para misturar diferentes texturas, sobretudo se usar uma cor só. Vidro sobre uma bandeja de fibras naturais,por exemplo.
  • Junte os opostos; algo brilhante ao lado de madeira usada, redondo com quadrado, macio com rugoso.
  • Varie as alturas de tudo que colocar sobre a mesa, mas não use objetos com muita diferença, para prevenir que o ‘’’look’’ fique confuso.
  • Use os livros ou pedestais para elevar os objetos pequenos demais. Ao invés de usar 4,5 enfeites pequenos, use 1 grande e 2 pequenos.
  • Junte coleções numa bandeija ou numa cesta.
  • Providencie uma caixa para guardar os controles remotos, ou use bolsões próprios para isso colocados sobre o braço do sofá.
  • Deixe espaço para a real função da mesa de centro. Apoiar uma bebida, um prato, um cinzeiro.
  • Se você gosta de um estilo mais ‘’’clean’’ coloque sobre a mesa uma única peça. Mas preste atenção para as dimensões. Tem que ser grande!

 

  • www.bgh.com
  • A mesa de centro é uma boa oportunidade para variar os materiais usados na decoração. É um móvel relativamente pequeno, e encontrado em  grande variedade de acabamentos. Se você sente que exagerou em alguma parte da sua decoração, opte por uma mesa reta em ferro preto por exemplo.
  • Se sente que há espaço visual para uma mesa de madeira rústica, parte para ela. Uma dica para esse caso. Use poucos elementos sobre ela. A madeira com acabamento rústico é uma escultura, deixe que ela reine por si só.

 

  • Poucos elementos sobre a mesa que é encarada como uma escultura. Fonte: Hudson Valley Magazine