Existe diferença  entre o Designer de Interiores e o Decorador ?

Existe diferença entre o Designer de Interiores e o Decorador ?

Muitas pessoas usam os dois termos como se significassem a mesma coisa, mas essas profissões diferem bastante.

Design de Interiores é a arte e ciência de compreender o comportamento humano e criar espaços belos e funcionais no interior de uma construção.

Decoração é mobiliar e adornar o espaço com peças bonitas.

Simplificando, os designers  projetam, desenham e decoram,  os decoradores não desenham, só decoram.

O designer de interiores faz uso de soluções  criativas e técnicas para atingir um resultado funcional e atraente, que melhore a qualidade de vida do cliente.

Elementos-decoraçãoOs designers precisam conhecer e obedecer normas e regulamentações sobre muitos aspectos do seu projeto, além de encorajar a adoção dos princípios de sustentabilidade.

O processo de design de interiores segue uma metodologia que inclui pesquisa, análise e integração de conhecimento cultural e psicológico, para bem atender às expectativas e necessidades do cliente.

Uma forma simples de mostrar a diferença entre as duas profissões:

Tome como exemplo a escolha de revestimento para o piso de uma obra:

O decorador provavelmente será responsável por escolher o tipo de piso, a cor, a textura e o padrão.

Já o designer de interiores, também fará uma seleção do tipo de piso adequado ao local, a cor, textura e possível padrão( estampa) e somado a isso ele:

Vai usar seu conhecimento para avaliar essa seleção baseado nos seguintes tópicos:

  1. Resistência do material ao Tráfego
  2. Acústica
  3. Resistência do material ao fogo
  4. Propriedades do material ( componentes)
  5. Eletricidade estática
  6. Emissão de gases
  7. Sustentabilidade

avaliação-da-obra

Para formar o design de interiores existem cursos superiores com duração de 3 ou 4 anos, e os curriculuns  compreendem, dentre outras, as seguintes disciplinas:

Psicologia, antropologia, sociologia, conforto ambiental, paisagismo, desenho, técnicas de edificação, marketing, fotografia, historia da arte, historia do mobiliário, historia do design, luminotécnica, linguagem visual, maquete, arte  do design cenográfico, propriedade dos materiais, psicologia das cores, informática, CAD, ergonomia, desenvolvimento sustentável.

Uma vez formado o designer pode se responsabilizar por alterações estruturais no interior e exterior adjacente  ao espaço a ser desenhado.

Para atuar como decorador não é necessária uma educação formal. Existem cursos que tem duração de 108 horas e propõem dar uma noção básica sobre estilo de mobiliário, harmonização das cores e desenho de planta.

Abrindo as portas para Design de Interiores online

Abrindo as portas para Design de Interiores online

Imagens de ambientes maravilhosos estão por todos os lugares hoje em dia. As revistas brasileiras publicam casas do Brasil e do exterior  decoradas com o que existe de mais novo no design.

Redes Sociais como Pinterest,Instagram trazem inúmeras idéias para todos os cômodos da casa.

Mas apesar de tudo isso, ou por causa de tudo isso… continua desafiador compor um ambiente igual ao que vemos nas revistas, nos sites e a vontade é contratar um profissional da área.

Nos moldes mais tradicionais – atendimento presencial exclusivo do inicio ao fim da obra – esse profissional continua fora de alcance para a maioria.

Mas a boa notícia é que de uns tempos para cá os designers perceberam que é possível trabalhar online e cobrar valores muito mais acessíveis para isso.

Sketch usando 2 técnicas: vetorial e guache.

 

Como escolher

Antes de tudo, tudo, tudo, é necessário conhecer bem as qualificações  do profissional. Vale a pena  fazer  uma consulta na ABD – Associação Brasileira de Designers de Interiores www.abd.org.br, para saber se seu escolhido é um associado. O associado é formado por escola técnica ou superior em Design de Interiores ou Arquitetura reconhecidas pelo MEC.

Como funciona

Existem vários tipos de serviços prestados pela internet.E essa é a grande vantagem. Com os serviços desmembrados, é possível para o designer, fazer um bom trabalho a distância.

Alguns exemplos:

1o. Projeto encomendado  ou  projeto pronto são compostos por:

– planta baixa,

pranchas conceituais (Ver exemplo abaixo, sala de estar boêmia)

-lista de compras em lojas físicas ou online,

-manual de instrução para montagem do ambiente .

OU

consultoria específica para:

  • Escolher palheta de cores
  • Escolher materiais de acabamento
  • Escolher tecidos
  • Desenho de mobiliário
  • Desenho do layout
  • Recomendação de compras
  • Composição de parede de quadros

                     Prancha conceitual, com sugestão do “clima” e das peças para uma sala de estar.

Quem é o cliente ideal

Design de interiores online é para a pessoas que precisam de motivação e um pouco de direção para por a mão na massa.”

É para quem não precisa de ajuda com as instalações, tem pressa para concluir o trabalho  e pode fazer as compras sozinha.

Mas acima de tudo, é  para aquele que quer participar do processo  e garantir que sua marca vai ficar impressa na decoração.

Showroom de tapetes. fonte: frontrugs.com

 

 

 

 

 

 

 

 

Como a psicologia interfere no Design de Interiores e vice versa

Como a psicologia interfere no Design de Interiores e vice versa

Psicologia e Design são termos que aparentemente não combinam.   Certo?   Errado.

Ambos são matérias de Humanas, e se pensarmos por ai, já começamos a enxergar a possibilidade de encontro entre as duas.

A psicologia estuda a mente humana, na tentativa de identificar problemas relacionados ao comportamento, e visa resolver esses problemas para que o indivíduo tenha uma vida melhor.

Praticar a  psicologia do design de interiores num projeto significa que a psicologia será uma das ferramentas mais importantes para que esse projeto seja  bem sucedido.

A princípio não encontramos conexão com essa matéria e uma residência  normal. Então para entender melhor, vejam a aplicação da Psicologia do Design de Interiores no Marketing.

Conhecida do Marketing, através de outras denominações, o design de interiores sempre esteve presente nos pontos de venda.

O curso de  marketing tem uma matéria chamada “psicologia do consumidor”. Ela estuda o  comportamento do consumidor a fim de entende-lo melhor, e consequentemente vender mais.  E quais recursos são usados para conquistar o  consumidor?

CORES, LUZES, ESTAMPAS, AROMAS, ALTURAS, TEXTURAS, FORMAS, TEMPERATURA, VAZIOS, DISTÂNCIAS RELATIVAS, ETC…

 

Todos esses elementos  são de domínio do designer de interiores, seu conhecimento é primordial para construir o ambiente onde um  produto estará exposto.

Loja da Breguet, Macau 2016 Fonte breguet.com

Já  a algum tempo as lojas de roupas, eletrodomésticos, celulares… empregam  designers , para traduzirem em elementos visuais, o conhecimento sobre o comportamento de seus consumidores. Nada é por acaso. O local dos provadores, por exemplo, é sempre no fundo, porque a sensação de privacidade faz com que o cliente permaneça mais tempo na loja. A iluminação normalmente “conduz”o cliente pelos caminhos que a loja deseja. Nos supermercados, a padaria fica em um lugar estratégico, a fim de exalar o cheiro de pão quentinho. Nos escritórios, as mesas colocadas assimetricamente prejudicam a concentração de quem trabalha. Existem milhares de outros exemplos. Escreverei muitos posts sobre o assunto, pois ele me fascina.

A psicologia do Design de Interiores é um ramo da Psicologia Ambiental. A matéria entende  que o layout,  as cores,  os cheiros… todas as sensações vividas num ambiente  podem resultar no bem estar ou mal estar do indivíduo que ali vive ou trabalha.

A respeito da afirmação acima, lembremos que também os hospitais empregam designers de interiores, para projetar ambientes que dêem conforto fisico e emocional para pacientes e médicos.

Em seu tempo, personalidades como Walter Benjamin, Sigmund Freud e Jean Braudrillard, escreveram muito sobre esse assunto, não deixando dúvida que ao incorporar a psicologia no design, este pode criar um meio, que determinará as relações e o comportamento dos indivíduos ali presentes.

pantone-color-swatches-fashion

As cores tem um enorme efeito no ser humano. Pode nos deixar mais ou menos produtivo, mais ou menos emocionais, até mesmo mais famintos.

O aumento no número de pesquisas do ramo da neuro ciência tem levado cientistas, dos quatro cantos do mundo, a se aprofundarem no tema sobre  a relação entre as emoções e os espaços internos.

As  descobertas abrem as portas para um tipo de design que conscientemente manipula os elementos decorativos com o objetivo de encontrar a paz e a felicidade nos ambientes.

 

 

 

 

O Design de Interiores e a Ergonomia

O Design de Interiores e a Ergonomia

Conjunto de mesa e cadeira desenhados segundo os princípios da ergonomia para trabalhar longas horas no computador.

A ergonomia é conhecida como a ciência que torna o ambiente de trabalho mais seguro e mais confortável para os trabalhadores. Para isso usa o conhecimento do  design de interiores, de produtos, de mobiliário agregado ao conhecimento da  antropometria. (ramo da antropologia que estuda as medidas e dimensões de diversas partes do corpo humano).

Essa ciência não pode ser considerada útil apenas para o ambiente de trabalho.

O foco da ergonomia é o usuário e visa garantir que suas capacidades e limitações sejam levadas em consideração. O pensamento é o seguinte:

O espaço de trabalho atenderá as necessidades do trabalhador e não vice e versa.

A relação entre a  psicologia humana e o ambiente fisico é de suma importância para o estudioso de ergonomia.  Assim como outras matérias do DI, ela enfatiza a importância da interação entre o homem e seu meio ambiente. Usa os dados fornecidos pela antropometria, para criar espaços e mobiliário que atendam as necessidades cotidianas em casa ou no trabalho.

design-de-interiores-ergonomia

 

Todos os móveis de uma residência, escritório, fábrica.. tem suas medidas ideais com relação ao seu usuário.

  • Quanto espaço é necessário deixar para abrir a porta do armário?
  • Para  afastar a cadeira da mesa de jantar e não bater na parede.
  • Se colocarmos uma cama e dois criados mudos vamos conseguir andar no quarto?
  • Que altura deve ter a bancada do banheiro?
  • E os armários da área de serviço, não estão muito altos?
  • O ser humano precisa de um determinado espaço para desempenhar suas tarefas, seja no trabalho ou em casa.

Se esse espaço não estiver disponível, ele vai viver e trabalhar, claro, porém será acometido de dores causadas por uma privação, que talvez nem saiba de onde vem.

7 Super Dicas para Decorar seu Home Office

7 Super Dicas para Decorar seu Home Office

Hoje se tornou muito habitual as pessoas trabalharem em casa, com a tecnologia em mãos como notebooks e smartphones, tudo ficou muito fácil.  Para criar uma rotina de trabalho, a melhor opção é ter um home office. Este espaço pode ser um cômodo exclusivo ou um espacinho planejado dentro do quarto, de um canto na sala, ou até mesmo no corredor.

Quando o home office compartilha o espaço de um cômodo cuja função principal não é trabalhar, é necessário redobrar a atenção quanto a questão da organização. Para você ter o máximo de rendimento no seu trabalho, cuide para que papéis e documentos sejam guardados adequadamente. Não existe home office planejado e eficiente sem uma série de gavetas e portas, para documentos, impressora, tomadas e fiação.

 

A seguir 7 dicas infalíveis para você decorar o seu Home Office.

 

DICA 01 –  AS OPÇÕES DE CORES PARA SEU HOME OFFICE

O que devemos levar em consideração na hora de escolher:

 

Em primeiro lugar devemos analisar as tarefas que serão executadas no local.

Você vai realizar muita leitura, escrita, uso de computador?

Vai ouvir áudios e assistir vídeos? Vai receber clientes, fazer vídeo conferências?

A Decoração Sem Dúvida preparou um e-book gratuito que apresenta as melhores e piores cores para cada ambiente. Peça aqui sua cópia https://decoracaosemduvida.com.br/download-ebook-decoracao/

Eu por exemplo, divido meu tempo de trabalho entre meu escritório e meu home office.

Em casa eu faço gravações em vídeos, onde respondo dúvidas, e ensino decoração de interiores. Minhas  principais preocupações foram ter uma boa acústica e escolher uma cor apropriada nas paredes, para aparecer nos vídeos.

Como você vê, é fundamental pensar como adequar seu espaço ao principal uso do seu home office. A partir desta definição podemos pensar nas cores da parede que vamos querer destacar para este espaço.

Já é sabido através de muita literatura e pesquisas realizadas por universidades, que a cor do ambiente exerce um poder sobre a sua energia, criatividade e foco, portanto vamos descobrir qual é a melhor cor para o seu Home Office.

 

Azul e Verde

 

Começamos pelo azul que é uma cor que acalma, promove sensação de confiança e ajuda na comunicação.De todas as cores do círculo cromático, azul é a escolha número um, no mundo todo.Agrada homens e mulheres, jovens e idosos, e está associado à paz e segurança.

Já se você busca inspiração, projetos diferentes, escolha um tom de verde. Ele reduz a ansiedade e o desgaste visual. Aspecto importante, principalmente onde computadores são usados com muita frequência.

Parede pintada em Coral.Essa cor trás energia e positividade para o espaço. Mas cuidado, não são todas as pessoas que toleram tons vivos como esse. Fonte: apartmenttherapy

Home Office com cores quentes.

Vermelho e Amarelo

 

As cores mais quentes, como o vermelho são boas opções para aqueles que trabalham até mais tarde.  O vermelho estimula a atividade cerebral. É lógico que você não vai pintar as paredes do seu home office de vermelho, basta um poster e uma cadeira ou uma luminária. Já o laranja é indicado para aumentar a energia do local

. O Amarelo é considerada uma cor alegre e induz o otimismo.  Recomendamos dosar o uso destas cores primárias com outras cores, pois em excesso pode causar ansiedade. A cor que melhor faz a função de amenizar o efeito das cores primárias é o cinza.  Aprenda a combinar as cores para sua casa toda, do sofá ao tapete, das paredes aos enfeites com a Designer de Interiores Silvana Hindi   https://decoracaosemduvida.com.br/cursos

O branco passa a sensação de espaço maior e se o ambiente possuir muita luz natural promove a criatividade.

 

Os tons pastéis no geral, são os preferidos de muitas pessoas, porém é necessário usar algumas cores vivas, pois  elas contribuem para estimular a criatividade, o bom-humor, a lucidez e a inteligência

 

Paredes revestidas com madeira ajudam a melhorar a acústica do ambiente e manter o barulho do lado de fora.

 

 

 

DICA 2 – ESCOLHA  MÓVEIS  ADEQUADOS PARA  O HOME OFFICE

 

Escolher os móveis para o Home Office vai depender do seu orçamento. Onde pretende montá-lo? Em um espaço exclusivo? No canto da sala? No quarto?

 

Se for no quarto por exemplo, o ideal é gastar um pouco mais e optar por móveis planejados especialmente para o local. Eles serão  projetados nas medidas e acabamentos adequados, para ocupar o menor espaço possível, permitindo uma boa circulação.

Também muito importante é inseri-lo na decoração do quarto para que não sobressaia. Use uma madeira já usada em outro elemento, combine as cores e os objetos. Você não quer que pensem que você dorme no escritório.não é?

Vamos começar pela mesa do escritório, ela é o principal elemento para montar um home office. É nela que você vai organizar as suas coisas, o computador, impressora, bloco de notas, canetas e outros objetos necessários para ter em mãos.  Depois de definir o local, tire as medidas corretas para escolher a mesa ideal.

 

 

DICA 3 – PARA LUGARES PEQUENOS, MÓVEIS PLANEJADOS

 

Observe a iluminação ao fundo da prateleiras feita com fitas de LED. O efeito é imbatível.

 

Móveis sob medida são as melhores opções para espaços pequenos, assim como para espaços compartilhados. Um Home Office planejado oferece várias soluções eficientes como: gaveta para embutir tomadas, trilhos para pastas de arquivos, canaleta para esconder tomadas e cabos, móveis que “escondem a impressora, entre outros.

 

Use e abuse do espaço das paredes, colocando prateleiras com pouca profundidade para organizar livros , ou tintas, ou novelos de lã…. Outra dica é escolher por exemplo, uma mesa retrátil, pois quando acabar o trabalho é só guardar a mesa de novo e tudo fica arrumado.

 

Home office também tem estilo. A imagem acima a esquerda mostra cadeira, porta treco, luminária, calendário.. tudo inspirado nos anos de 1970. Fonte:apartmenttherapy

 

 

DICA 4 – A MELHOR CADEIRA É ERGOMÉTRICA

Recomendamos que invista em uma cadeira funcional e confortável, pois vai passar muitas horas nela e é importante investir na qualidade da sua postura,  o que certamente vai influenciar na qualidade do seu trabalho. As cadeiras ergométricas são voltadas à prevenção de lesões e doenças laborais utilizando recursos e equipamentos adequados.

 

DICA 5: O APOIO PARA OS PÉS

Muitas vezes não damos importância ao apoio de pé, mais saiba que ele é fundamental para quem trabalha muitas horas sentado.

Os especialistas afirmam que para trabalhar sentado, o ideal é estar com  a planta dos pés 100% apoiadas em uma superfície, enquanto a região lombar deve ficar encostada no espaldar da cadeira. Não é correto ficar na ponta dos pés ou ficar com os pés ‘flutuando’ no ar.

Se voçê não consegue manter as pernas num ângulo de 90 graus ao sentar-se, e manter os pés no chão, é hora de usar um apoio para os pés. Projetar a lombar para frente para apoiar os pés no chão, prejudica muito  sua postura.  Fonte: www.realiza.com.br

 

 

Use um apoio para os pés para usar enquanto trabalha no seu home office. É fundamental para uma boa postura. Fonte:kalunga

Saiba mais sobre a importância da Ergonomia em :

https://decoracaosemduvida.com.br/o-design-de-interiores-e-a-ergonomia/

 

 

DICA 6:  A ILUMINAÇÃO  EFICIENTE NO HOME OFFICE

Uma boa iluminação no espaço de trabalho faz toda a diferença.

 

Se você tiver a oportunidade de montar o seu Home Office em um espaço com iluminação natural, (se cômodo próprio) posicione a mesa de trabalho de maneira que você fique de lado para uma janela. A luz do dia é agradável e não cansa a vista, além de  ajudar a economizar energia elétrica.  Para o final do dia, a noite ou em dias nublados, é importante escolher uma iluminação artificial que não afete os olhos. Veja algumas sugestões.

 

Nessa imagem vemos spots com lâmpadas LED no teto e abaixo das prateleiras que ficam acima da escrivaninha. Além de luminária direcionável como luz de tarefa, próxima ao teclado. Fonte: Wayfair

 

Você sempre fará uso de uma luminária sobre a mesa. Sempre. Chama-se luminária de tarefa, e vai mover-se sobre seu trabalho nos momentos em que a luz do cômodo estiver insuficiente. Use  LED  na decoração se desejar uma iluminação indireta,  como um ponto único de luz em cima da mesa , por exemplo.

 

DICA 7: CORTINAS PARA HOME OFFICE

 

Sabemos que a claridade excessiva causa desconforto visual, dificultando a  leitura do que está na tela do computador. Persianas de qualquer material, ( alumínio, madeira, tecido..) são a opção mais prática e eficiente para o  Home Office. Por isso item “cortinas” têm um papel fundamental no controle da iluminação e  temperatura do local de trabalho.

Hoje temos uma grande variedade de modelos e devemos escolher a que permite maior controle de entrada de luz no ambiente.

 

Segundo especialistas “A principal diferença entre persianas horizontais e verticais vai além da  na orientação das peças.

Se o ambiente tiver a janela  voltada para o norte ou sul, recomenda-se a utilização de persianas verticais.

Caso a janela esteja voltada para leste ou oeste, prefira o uso da persiana horizontal. Obedecendo essa regrinha  você quebra a entrada de luz solar de maneira mais eficiente.

 

 

As persianas e rôlos são os tipos mais apropriados. Fonte Hunter Douglas

 

 

Temos certeza de que, depois dessas dicas, você vai sentir-se  à vontade para montar o seu Home Office.  Tem alguma dúvida ou dica para compartilhar com a gente? Escreve aqui nos comentários!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como escolher, emoldurar e pendurar arte na sua casa

Como escolher, emoldurar e pendurar arte na sua casa

Se voltarmos um pouquinho no tempo, uns 10 anos atrás por exemplo, vamos lembrar que comprar arte era um acontecimento à parte. Afinal era complicado, caro e supérfluo, ou seja, melhor deixar pra lá, né?

Talvez, por esse motivo, a compra de quadros para completar a decoração de um ambiente era a última compra a se fazer. Hoje é possível fazer as escolhas e até mesmo a compra sem muita complicação, pesquisando no Pinterest, visitando sites de itens de decoração e buscando referências em blogs, assim como você deve estar fazendo nesse momento!

Por isso, vamos trazer aqui algumas dicas para te ajudar com as suas dúvidas! Paredes cheias de quadros ou um quadro único para compor a decoração? Quais cores comprar? Por onde começar? Vem que a gente te mostra!

Como saber qual tipo de arte mais agrada?

Bom, para começo de conversa, vale esclarecer que arte não precisa necessariamente estar “prensada” entre vidros ou emoldurada. O conceito de arte é bem amplo, e pode estar relacionado ao formato de uma escultura, um canvas, uma tapeçaria, e até mesmo o trabalho feito por uma criança.

A arte, como tudo que diz respeito a estilo, é um assunto subjetivo, completamente relacionado ao coração. Se você olhou para a peça e sentiu que gostou, isso é o que realmente importa. Saber quem é o artista, se ele é famoso ou não, quanto custou, etc. são questões secundárias.

Mas é claro que, ainda assim, antes que você saia por aí adquirindo quadros para seu espaço, é importante reforçar que existem algumas dicas que garantem o sucesso dessa empreitada.

 

Atente-se às cores e à paleta cromática do ambiente

As cores tem uma força emotiva muito grande e, definitivamente, dão o clima ao ambiente. Se você já vive no espaço onde quer colocar as obras artísticas, lembre de considerar a paleta cromática. A cor e o tom  das suas paredes são importantes, ainda mais se você deseja criar um grande impacto com a peça. Se você ainda tem dúvida de como combinar cores, temos um curso perfeito para te ajudar nessa!

Se as paredes forem brancas, evite quadros com branco, bege, cinza, ou tons pastéis. O resultado pode ficar apagado demais. Quadros claros, com muito branco, são excelentes para clarear cores escuras nas paredes pois trazem luz e amenizam o “peso” de um tom escuro na parede.

Sala com parede escura e quadros de cores claras

Fonte: www.target.com

Já no caso de paredes escuras, como essa da imagem acima que está em tons de marrom claro, veja como a composição de quadros com muito branco ajudam a atenuar. Sempre que considerar um tom escuro para as paredes, lembre-se que ele pode ser amenizado com sobreposições.

Saiba como decorar com tons neutros e white.

Proporções e o local de exposição fazem toda a diferença

Além da questão das cores da parede do local, vale também considerar as proporções e os demais móveis do ambiente. Muitas vezes, é possível iniciar um projeto pela arte e, a partir dela, escolher a paleta de cores do ambiente. 

Você pode adquirir um quadro grande, ou criar uma parede galeria com vários quadros pequenos. A partir disso, veja as cores que devem ser repetidas no ambiente, nos estofados, no tapete, ou em vários objetos decorativos. Essa técnica chama-se Ritmo, e dá a sensação de que todas as peças e móveis do ambiente estão conectados entre si.

Sala com parede clara, um quadro único grande atrás de um sofá roxo com almofadas coloridas

Exemplo de parede com quadro único (Fonte: www.vivadecora.com.br)

Veja o exemplo dessa imagem, acima. A cor do borrão do quadro no canto esquerdo é repetida no sofá, assento das poltronas, no porta retrato e no tapete.

Parede Galeria: como fazer?

Seguindo a tendência mundial de personalizar a casa, proliferou-se o costume de montar Paredes Galerias, que são composições de 7, 10, ou 15 quadros, mais ou menos. Essas paredes aparecem nas cozinhas, salas, corredores, halls, terraços, não importa o local.

Esse conceito é super popular, porque você pode compor misturando quadros que você já possua, somando com quadros novos, relicários, desenhos de criança, foto de casamento, etc. Não existe regra no que se pode expor, porém é necessário um pouco de habilidade para compor, já que ela lida com mistura de imagens, cores e acabamentos. Vale sempre lembrar do círculo cromático e das composições de cores complementares!

Seja para parede galeria ou para um quadro solitário, a questão do emolduramento dos quadros é muito importante. Quando vamos expor um díptico ou tríptico (2 ou 3 quadros parecidos) uma moldura tipo filete é o mais adequado, porque normalmente esse tipo de quadro forma uma sequência e o ideal é não interromper com o visual de uma moldura grossa.

Sala com paredes brancas e vários quadros de tamanhos e artes diferentes

Fonte: www.designmilk.com

 

Sala com 3 quadros na parede com artes florais, e um sofá à frente com almofadas

Tríptico floral com moldura filete em madeira natural. Fonte: Insgrum.com

Outra dica: uma parede com várias fotos em preto e branco é muito elegante, mas um pouco monótona, principalmente se tiver apenas molduras pretas iguais. Já pensou em tentar algo colorido?

Paredes com quadros em molduras coloridas

Fonte: framewalls.com

A solução é tão simples, fazer em preto custaria a mesma coisa e não teria o mínimo de graça.

Em que altura devo pendurar os quadros?

Ah, essa é uma pergunta bastante comum, pois é bem difícil saber se ele deve ficar mais no alto ou no baixo, né? Bem, a resposta é: guie-se pela altura dos seus olhos.

Como regra geral, o centro de um quadro deve ficar na altura da nossa visão e a 30 cm acima do encosto de um sofá. O jeito é pegar a fita métrica para não ter erro!

Gostou das dicas? 

Iniciar Conversa
1
Tem Dúvidas Sobre os Cursos?
Oi! como posso te ajudar hoje?