Quanto custa contratar um Designer de Interiores?

Quanto custa contratar um Designer de Interiores?

Conheça todas as maneiras de contratar um especialista em decoração e defina qual a melhor opção para colocar seu projeto de interiores em prática

Quanto custa um projeto de decoração de interiores? Essa é uma pergunta muito corriqueira, mas também muito difícil de responder.

Por quê?

Simplesmente, porque existem várias maneiras de contratar esse tipo de serviço.

Dá uma olhada nessa analogia… Quem nunca precisou dos serviços de uma costureira, seja para fazer um vestido de formatura, ou para mexer numa simples barra de calça?

Pois bem. Um mesmo profissional pode fazer todos os serviços individualmente ou cuidar do pacote todo. Uma boa costureira é capaz de fazer um vestido do começo ao fim, certo? Ela sugere  modelos, faz um croqui, tira medidas, compra o tecido, corta,  molda e costura!

Essa mesma costureira pode, para um outro cliente resolver somente  questões menores como:

  1. Fazer uma barra;
  2. Apertar uma calça;
  3. Atualizar o ”look’ ‘de uma roupa ultrapassada.

E nenhum desses serviços tem o mesmo preço, é lógico.

Assim também ocorre com o profissional que vai cuidar da sua casa, seu escritório, sua loja… Desde uma consultoria específica até o projeto todo, o designer de interiores é mais do que qualificado para o trabalho.

Se as pessoas entendessem dessa forma, cairia de vez o mito de que contratar um designer de interiores é coisa para “gente rica”, daquelas que tem uma mansão para projetar.

decoração-monocromatica-marrom

Fonte: magazineimovel.com

Os diferentes serviços do Designer de Interiores e seus valores de referência (dados atualizados em Julho 2019):

PROJETOS E EXECUÇÃO

Imagine que você acabou de comprar um apartamento e quer contratar um  designer para cuidar de tudo. Ele deve projetar o espaço, de acordo com suas necessidades e gosto, apresentar um orçamento (incluindo materiais e serviços), fazer as compras e acompanhar o dia a dia da obra.

E se você não tiver necessidade de todos esses serviços?

Você pode contratar projeto e execução separados.  E melhor ainda: os serviços podem, na sua maioria, ser realizados online!

Vamos entender as diferenças:

ATENDIMENTO PRESENCIAL:

Projetos: Cliente e Profissional se encontram para troca de informações. O número de reuniões varia de acordo com a complexidade de projeto. As necessidades dos usuários do espaço são expostas para o Designer, e este faz uma “pesquisa” junto ao cliente para identificar suas preferências com relação aos elementos do Design de Interiores, tais como cores, formas, padrões, etc.

Após um intervalo de tempo, o profissional apresenta uma planta baixa com  o layout ( distribuição do mobiliário). Pode apresentar também perspectiva eletrônica,  paginação de piso ou parede, projeto de marcenaria, o projeto luminotécnico, etc.. mas todos esses itens são opcionais. 

Para criação de um projeto básico (layout e perspectiva), os valores cobrados no mercado estão cotados em torno de R$ 100,00 o m2, dependendo da área do imóvel. Quanto maior a área, menor o valor cobrado. Um projeto para um apartamento de 80m2 fica em torno de R$ 8.000,00.

Execução: Não é obrigatório o  acompanhamento de um projeto, mas é bastante recomendável. No caso da contratação do acompanhamento, a obra será visitada periodicamente, normalmente durante as entregas de material e/ou  mobiliário, e no decorrer e dos trabalhos de colocação de pisos, marcenaria, forro, pintura, etc.Também fica sob responsabilidade do escritório do Designer fazer todas as compras, de material de construção a mobiliário. Para tanto, é solicitada a aprovação prévia do cliente para cada item.

O serviço de acompanhamento, custa entre 10% a 20% do orçamento total da obra. Outra prática  do mercado é negociar um “fee” mensal, também baseado no mesmo orçamento. Nesse caso é estipulado previamente o tempo de duração dos trabalhos.  Já conhece nossa consultoria online?

ATENDIMENTO ONLINE:

Projetos Online: os escritórios que desenvolvem o serviço de projetos online cobram  valores por cômodo com metragem mínima de 15m2, o que corresponde ao tamanho de uma sala em um apartamento de 80m². O valor de referência para 15m² é R$ 500,00.

Projetos Online com  Consultoria : a Decoração sem Dúvida é a única empresa no mercado que realiza um projeto a quatro mãos com o cliente. Nosso resultado é eficientíssimo. Qual o diferencial? O cliente faz um dos cursos em vídeo e aprende como pensa um profissional. Na hora de conversar com um de nossos designers, o cliente poderá usar a linguagem que ensinamos. Isso otimiza em 100% o entendimento. As “reuniões” entre cliente e designer ocorrem via Skype ou Whatsapp, como o cliente preferir. O valor do Projeto Online com Consultoria é R$ 399,00 por cômodo, para quem faz um dos nossos cursos.

Além das duas maneiras vistas acima para  contratar um Designer de Interiores, existem consultorias específicas.

planta-residencia-3d

Fonte: limaonagua.com.br

CONSULTORIAS

Consultoria presencial: o designer vai a sua casa ou escritório, onde você apresenta suas idéias e necessidades.

Em 2 ou 3 horas de visita, o profissional apresenta as soluções e você paga por hora. O preço é super variável, baseado no grau de expertise do profissional. Mas, em média, pode-se afirmar que para 2 horas você gastará em torno de R$ 400,00.

Consultoria Online: Diferente da consultoria presencial, quando solicitada online, a consultoria já tem foco:

  • Consultoria para palheta de cores;
  • Consultoria para Compras 
  • Consultoria para desenho de mobiliário;
  • Consultoria para projeto luminotécnico; são alguns dos  exemplos oferecidos.

Algumas consultorias online são atendidas por Skype ou WhatsApp, outras por telefone e tem aquelas que resumem-se a troca de emails.

Os valores cobrados variam de acordo com o método, o tempo dispendido e o tipo de consultoria. Por esse motivo não podemos dar um preço médio, mas você pode conferir aqui sobre nossa consultoria online!

prancha-de-materiais-de-decoração

Prancha de materiais. Fonte: decor8.com

Quer saber qual é o seu estilo decorativo? Com esse quiz você vai descobrir antes mesmo de contatar um profissional.

E, se você tem interesse em aprender a decorar por conta própria como um profissional, não deixe de conhecer nossos cursos e  sua casa ficará do jeitinho que você sempre sonhou, gastando menos do que você imagina.

Se você gostou desse conteúdo compartilhe em suas redes sociais e com quem você gosta e que como você,também curte decoração.

Sala Pequena: quais cores funcionam melhor?

Sala Pequena: quais cores funcionam melhor?

Em dúvida sobre decoração de sala pequena? Aproveite essas sete dicas e sugestões e use as cores ao seu favor para que seu ambiente tenha personalidade!

Os espaços das casas estão cada vez mais reduzidos, principalmente em apartamentos novos. Surge assim o desafio de pensar em ambientes que sejam charmosos, mas também funcionais e completos.

A sala de estar é um dos cômodos que merece uma atenção especial, já que é ali o cartão de visitas da sua casa, onde você vai receber seus amigos e familiares. Ela deve refletir a personalidade dos que vivem naquela casa.

As cores são aliadas na decoração de ambientes pequenos. Alguns designers acreditam que só se deve usar cores claras em espaços pequenos, mas isso não é um consenso. O fato é que cores claras aumentam a sensação de espaço, mas o importante hoje é dar personalidade ao espaço, por isso ficou comum ver o uso de azul carbono, fúcsia, caramelo, verde exército, entre outras cores saturadas em salas pequenas. Use as cores ao seu favor!

Pensando nessa dificuldade de criar uma paleta de cores ideal, nós da Decoração Sem Dúvida criamos um curso online de cores. Mas vamos conferir por aqui, também, sete dicas que separamos para que você deixe sua sala de estar estilosa e cheia de charme, com as tendências de cores para 2019*.

(mais…)

Entre 2019 com 7 mudanças incríveis na decoração da sua casa

Entre 2019 com 7 mudanças incríveis na decoração da sua casa

As pessoas que gostam de decoração de verdade, marcam a passagem do tempo através das mudanças feitas na decoração da sua casa e no seu local de trabalho. Eu, por exemplo, sei que foi no meio de Julho de 2018 que repaginei a estante da minha sala. De super colorida, passou a ter um visual mais natural, em tons neutros com o destaque para vários vasos de plantas. Meu terraço também foi alvo de melhorias, e prateleiras na cozinha..instalei muitas.  Mas chega de falar de mim, e vamos pensar no que anda na sua  cabeça, que assim como eu, é uma apaixonada pelas coisas da casa.

Se  você está pensando em novos projetos para 2019,  vai gostar do que eu separei. São 7 boas maneiras de mudar o visual dos ambiente, sem ter que redecorar tudo.

como decorar a estante

Duas versões da mesma estante e a principal diferença : na 1a os objetos estão guardados em cestos . Na 2a é necessário saber dispor os livros e objetos de forma harmônica.

1a) Bagunça na exposição dos objetos pode causar ansiedade.

Esvazie as prateleira e estude tudo que você tem

Esta proposta não é apenas para quem tem estante em casa, mas para todos que tem algum móvel onde estão expostos vários objetos, como um rack ou aparador. Claro que quanto maior o móvel , mais a mudança vai interferir na decoração total. A primeira regra é válida para qualquer mudança que tenhamos em mente. Limpar o guarda roupa não implica em tirar os modelitos ultrapassados? Na arrumação da casa é a mesma coisa. Se tiver livros, separe aqueles que estão a anos esquecidos na prateleira, e a menos que tenham um tombo bonito, faça uma doação. Coloque tudo que estava exposto em cima de uma mesa e pense: Qual o tipo de resultado eu quero?  Visual monocromático, tudo separado por cores, tudo organizado dentro de cestos ou caixas ?

Vasculhe a casa atrás de novas idéias

Não é porque você tirou aqueles objetos da estantes, que são eles que tem que voltar. Você pode encontrar plantas, fotografias, quadros, velas, caixas, pratos… E se decidir acrescentar algum desses, que seja em trios, no mínimo. Três plantas colocadas em diferentes alturas  (plantas pendentes tipo samambaia), 3 pratos de diferentes tamanhos, várias caixas iguais para guardar coisas dentro ( coias que você acha que não vale a pena expor ( tudo que é muito pequeno não vale a pena expor, só confunde o visual.

Cores para as paredes da sala

Cores para as paredes da sala

,,Conheça como usar cores saturadas e perca o medo

Vou começar por aquilo que ninguém fala. Cores saturadas.

Muito se escreve sobre os neutros.  Isso aumenta seu uso, e com esse aumento, escrevem mais ainda, criando um círculo vicioso. Ninguem quer ficar impopular, deixando de comentar o que já é um sucesso. Afinal quanto mais vemos uma coisa, seja ela boa ou ruim, mais nos acostumamos e deixamos de questionar.

A pintura de uma parede não é um bicho de sete cabeças. Você deve experimentar. Qual o problema se não gostar? Mudar a cor? O gasto não é muito alto, e a experiência pode ser reveladora.

Preto, Branco e Cinza não são cores, são ausência de cor.

E os neutros derivam de cores saturadas. Tanto cinza que se acrescenta numa cor  pura, que ela vira um neutro. Mas isso é assunto para outro post, onde vou mostrar as cores perdendo a saturação.

Aqui quero mostrar ângulos de 5 ambientes onde foram usadas cores vibrantes.

Preparei a referência que identifiquei na cor, usando uma palheta das tintas Coral, portanto o nome da cor que está escrito em cada imagem, pode ser encontrado nos revendedores da Coral.

Eu gosto de repetir uma coisa, quando falo de ambientes com cores muito saturadas. Experimente acalmar a intensidade com quadros brancos, cúpulas de abajur, sofás claros, cortinas. São muitos os recursos para atenuar a saturação, para evitar que ela nos incomode. Considere usar uma cor saturada que você gosta. Uma cor que você compraria uma camiseta. Antes de pensar  : “Deus me livre essa cor na parede” , brinque com as maneiras de diminuir o impacto.

 

Fonte: Arquivo próprio

 

Das cinco imagens que preparei, essa é a mais amena. Azul é a cor que mais agrada as pessoas, no mundo todo. Por isso acredito, não ser difícil convencer alguém a usar um azul esverdeado como esse, na sua sala, ou no seu quarto.

Azul faz parte da família das cores frias, ao lado do verde e do roxo, e as cores frias são conhecidas por acalmar os ânimos. Portanto desde que você evite o azul na área de refeições, ele vai bem em qualquer lugar.

Fonte: Arquivo próprio

 

Verde esmeralda, ou bandeira, no caso da nossa bandeira. Ele está bastante saturado e nem por isso percebemos como uma cor chocante. No exemplo acima a cabeceira da cama ocupa 1/3 da altura da parede. Vemos as cortinas no cantinho que são num tom cru, bem como a colcha. Dois quadros brancos nas laterais, tudo isso atenuou o impacto desse verde lindíssimo. E sempre vai haver o que atenue, pois não vivemos num cômodo feito só de paredes.

Fonte: Arquivo próprio

É bem verdade que nessa imagem vemos apenas o cantinho de um cômodo, mas para o que eu quero mostrar já é o bastante. Essa cor tem o nome oriundo de uma flor, chama-se fucsia. É derivada do Magenta e foi usado repetidamente nos anos 1970, combinado com laranja. Tal combinação era considerada explosiva; diferente de combinar fuscia com turquesa e verde.

Lembra-se que falei que eram cores da família das cores frias? Somada a um piso e tapetes brancos, parede adjacente branca, muito da saturação perde a força.

Portanto a coisa funciona mais ou menos assim: importa mais o que está em volta de uma cor vibrante, do que ela propriamente dita.

 

Fonte: Arquivo próprio

 

Na sala de jantar acima noto uma textura nas paredes, acredito que esteja revestida com tecido. Esse exemplo foi escolhido para mostrar que uma cor com bastante saturação, pode e deve, ser usada junto a ela própria, porém desaturada. Um canto como esse, destacado com outra cor, vira um nicho com função específica, no caso sala de jantar. Existe absoluta harmonia cromática nessa sala, note as cadeiras, elas também são amarelas, bem pouco saturadas.

Fonte: casaclaudia.com.br

Tinha que ficar por último, o temido vermelho, nesse caso um pouco alaranjado. Mais uma vez destaco a harmonia apesar da vibração, tudo funciona, dos estofados brancos  ao tapete nos tons da parede.

Espero que você comece a considerar uma pintura mais ousada na sua casa, no seu escritório, loja, etc. Quanto mais aprendemos sobre as cores, mais ganhamos confiança. Continua aqui com a gente, que vamos falar muito desse assunto.

 

Como decorar mesas de centro

Como decorar mesas de centro

Aprenda a expor livros, flores e enfeites

Decorar a mesa de centro pode ser um pequeno desafio.  Ou você pensa que as arrumações das mesas de revista acontecem por acaso?

Com certeza você não quer que ela pareça bagunçada, com um excesso de peças. Mas também não quer perder a oportunidade de expor objetos de decoração, que farão com que ela se torne um ponto focal na sala.

Quando não planejamos, nossos móveis acabam exercendo funções para as quais não foram criados. Pés em cima da mesa de centro é proibido! Para isso existem os puffs. Controles remotos, brinquedos, jornais, comida… Cuidado!  Esteja sempre vigilante para a bagunça não se instalar.É claro que queremos uma naturalidade em nossas casas, por isso vamos planejar um pouco, e deixar o restante por conta da ordem natural das coisas…

Para evitar uma sala com excesso de enfeites, não os exponha em todas as mesas ou prateleiras do cômodo. Até mesmo mesa de centro, tem que ter um canto vazio.

Observando as revistas de decoracão você vai ver que a maioria das mesas está arrumada com LIVROS+PLANTA+OBJETO DECORATIVO

 

Peças menores unidas na bandeja. www.countryliving.com

 

Na minha opinião os livros são imprescindíveis, com um belo tombo duro e uma capa importante. Custam tanto quanto um bom objeto de decoração e são conhecidos como ‘’coffee table books” ou em português, livros da mesa do cafezinho.

 

Fonte: Veranda.com

 

O livro sobre a mesinha personaliza a decoração, pois vai expor o conteúdo de preferência dos donos da casa, ou apresentará o ramo de atividade de um escritório. Observe que os livros sobre a mesa tem uma cor predominante., que se une à cor das almofadas e xale.

Outras dicas que também funcionam para estilizar a mesinha central:

  •  Tente unificar objetos com formas diferentes pela cor. Por exemplo 3 vasos de formatos diferentes, todos em azul.
  •  Preste atenção para misturar diferentes texturas, sobretudo se usar uma cor só. Vidro sobre uma bandeja de fibras naturais,por exemplo.
  • Junte os opostos; algo brilhante ao lado de madeira usada, redondo com quadrado, macio com rugoso.
  • Varie as alturas de tudo que colocar sobre a mesa, mas não use objetos com muita diferença, para prevenir que o ‘’’look’’ fique confuso.
  • Use os livros ou pedestais para elevar os objetos pequenos demais. Ao invés de usar 4,5 enfeites pequenos, use 1 grande e 2 pequenos.
  • Junte coleções numa bandeija ou numa cesta.
  • Providencie uma caixa para guardar os controles remotos, ou use bolsões próprios para isso colocados sobre o braço do sofá.
  • Deixe espaço para a real função da mesa de centro. Apoiar uma bebida, um prato, um cinzeiro.
  • Se você gosta de um estilo mais ‘’’clean’’ coloque sobre a mesa uma única peça. Mas preste atenção para as dimensões. Tem que ser grande!

 

  • www.bgh.com
  • A mesa de centro é uma boa oportunidade para variar os materiais usados na decoração. É um móvel relativamente pequeno, e encontrado em  grande variedade de acabamentos. Se você sente que exagerou em alguma parte da sua decoração, opte por uma mesa reta em ferro preto por exemplo.
  • Se sente que há espaço visual para uma mesa de madeira rústica, parte para ela. Uma dica para esse caso. Use poucos elementos sobre ela. A madeira com acabamento rústico é uma escultura, deixe que ela reine por si só.

 

  • Poucos elementos sobre a mesa que é encarada como uma escultura. Fonte: Hudson Valley Magazine

Dicas para escolher papel de parede

Dicas para escolher papel de parede

Escolher papel de parede bege, hoje em dia, é falta de imaginação.

Existem muitos benefícios em optar por colocar papel de parede ao invés de pintar as paredes. O mais óbvio é a enorme variedade de padrões disponíveis.

O papel de parede consegue sozinho dar determinado estilo para um cômodo, que sem ele, seria necessário juntar muitas peças.

Imagine que seu desejo é um quarto com inspiração retrô. É muito fácil encontrar papéis que tragam esse clima para a decoração. Imagine ares românticos, dinâmicos, imagine clima lúdicos. Realmente as opções são muitas.

A revista norte americana Elle Décor divulgou no início do ano as 7 tendências para 2017. Uma cor pantone está sempre presente, texturas e desenhos também.

A mais encantadora, na minha opinião foi a tendência das borboletas. Em tecidos, quadros, papel de parede, a  borboleta virou o mascote da vez.

Papel de parede E718-20 francês . Fabricante: Ugépa   Fonte: mundodopapeldeparede.com.br

 

Se você gosta das borboletas mas prefere desenhar seu próprio jardim, pode optar por adesivo . Cole formando o desenho que sua imaginação criar.

Fonte: www.bemcolar.com.br

 

 

Fonte: www.papeldeparededosanos70.com

As borboletas foram escolhidas pela revista e as corujas por mim.Quero mostrar como o clima muda quando muda o animal.

Este papel de corujas tem um ar retrô porque a forma como a coruja está estilizada e suas cores é característico dos anos 1980.

O próximo papel é vermelho e branco. Animais brancos sobre fundo vermelho. Quando uma estampa é monocromática é mais fácil colocar quadros sobre ela. Na imagem abaixo a ligação entre o quadro e o papel são as 3 flores precisamente na cor da parede. Sem falar que trata-se de um quadro bem expressivo.

A dificuldade de encontrar quadros que combinem com o papel é um fator que impedem as pessoas escolherem padrões grandes, e cores ousadas.

Que isso não seja um limitador para você. Lembre-se estampas clarinhas contra fundo mais intenso.

 

Fonte:bhg.com

No quarto das crianças o papel de parede de girafas e elefantes verde e branco reina absoluto. Com certeza esse fundo poderia levar um quadro.  O papel de parede é uma solução cara no Brasil, pois ainda existem poucos fabricantes.  Optar por colocar um papel é um hábito europeu, mais precisamente inglês. Foi na Inglaterra, no meio do século XIX que o uso do papel se popularizou. Como tudo que sucedeu a revolução industrial, a aparição do papel ganho adeptos imediatamente,  inclusive nas classes mais populares. Os primeiros desenhos reproduziam roseiras, lírios, dálias, entre outras flores, e eram na sua maioria, alusivos a jardins, a grande paixão dos ingleses.

Fonte:popsugar.com

 

 

 

 

Iniciar Conversa
1
Tem Dúvidas Sobre os Cursos?
Oi! como posso te ajudar hoje?